sábado, 26 de abril de 2008

I'll keep you my dirty little secret...

Partilhar
Quando criança, eu era daquelas menininhas que sonhava .E sonhava. E coomo eu sonhava! E até hoje, posso dizer que ainda sou, acima de tudo, uma sonhadora. O que acontece é que quando a gente cresce, as nossas concepções mudam, mas com sorte, a essência fica.
Com uns 3 anos, eu gostava de brincar no escorregador. Quanto mais alto, melhor. A sensação de estar nas alturas, o friozinho na barriga na descida...nada melhor. O tempo foi passando, o escorregador foi ficando cada vez mais baixinho, porque eu crescia. Não só eu, como o meu medo também. Aquela inocência foi regredindo, e aos poucos, eu já tinha noção de que, se algo desse erado, eu poderia cair, me machucar...o medo de sofrer saiu do plano do playground e passou pra minha vida concreta. E só com mais um pouquinho de tempo, eu pude ver que cai e se machuca quem sobe no alto do escorregador e sente aquela sensação única. E jogar essa última parte fora seria muito desperdício de coragem, que eu sempre soube que tinha um bom estoque.
"Tell me all that you've thrown away...Find out games you don't wanna play"
Com uns 8 anos, eu gostava de brincar de barbie. Nunca gostei de brincar de boneca, talvez porque a vocação e o coração de mãe eu já sabia que tinha. Mas a personalidade pegadora e popular das barbies era só ilusão mesmo. Nas vidas fictícias delas, havia sempre o namorado super lindo, as amigas que a amavam, o corpo perfeito. Mascarando a personalidade frágil da menina de 8 aninhos, que nunca tinha tido um namoradinho, os amigos nem sempre mostravam amor por ela, e pra piorar, era gordinha. Mas o tempo também a mostrou que primeiro ela deveria ser forte. Fortalecer sua personalidade, porque só assim, gostando de si mesma, é que alguém teria como gostar dela. E a aparência, é algo que ela ainda não fez totalmente as pazes.Mas tudo se resolve. E ela sabe desde sempre, que apesar de tudo isso, por dentro a barbie é toda de plástico. "When we live such fragile lives...It's the best way we survive"
E hoje, com uns 16 anos, essa menina que vos fala ainda se considera medrosa. Mas não foi só essa a única herança que ela trouxe da infância. Aqui dentro, ainda se encontra muito medo sim, mas por cima dele, muita coragem e muita vontade de realizar os sonhos. Aqui dentro, há um grande paradoxo, da menina que é forte na personalidade, nos seus objetivos, mas ao mesmo tempo, fraca nos obstáculos, nas coisas sobre as quais não tem controle. Mas aqui dentro ainda se encontra, e com um bom excedente, uma fé imensa. E esperança maior ainda.



texto inspirado no meu momento atual e na música "Dirty Little Secret", do All American Rejects.Não deixem de ouvir !!
ah, e eu realmente tenho um segredinho pra contar: para mim,a sensação de subir no escorregador mais alto e o friozinho na barriga na descida é a mesma com 16 ou 3 anos ;]
Partilhar

10 comentários:

Nataliinha disse...

Nossa, texto liindo :'D
Adoreii cara.
Calma q c. o passar do tempo as coisas melhoram....
Bjs =)

O Profeta disse...

Porque sonhas com o outro lado
Enches o vazio da eterna espera
Amas quem não podes ter
Pintas de realidade a quimera


A liberdade do pensamento vive entre dois mundos…


Convido-te a conhece-la…


Bom fim de semana


Mágico beijo

Nathália Affel disse...

ai que lindo fee!

nossa, muito lindo mesmo.
ainda mais a analogia com o escorregador e com as barbies!

ótimo!
parabéns =*

/Flaah disse...

nossa, seu texto ficou ótimo! o tempo passa nós vamos aprendendo com erros e experiências :]
vou ouvir a musica sim, e passe no meu blog sempre que quiser ! :*

Vida em Palavras disse...

Oie adorei que vc me linkou!! que honra. Adoro o jeito que vc escreve, recordando falando de si, me identifico muito com o que vc escreve. Concordo com o post eu tb sou assim aos 29 ainda sinto as mesmas sensações de criança. beijinhos!!

Bárbara disse...

Oii,também te coloquei lá no meu blog
Obrigada pelo elogio *_*

Na boa,me senti igual a você,amava brincar de barbie também,era muito bom,fugir da nossa triste realidade,de ser feinha,hehe,;)
Mais a parte de ir atrás dos sonhos,concordo plenamente,temos que correr atrás deles,sempre,eles são a porta para o sucesso
Beijo e boa semana para você

Isadora Araújo disse...

Poxa, que texto mais lindo.

Minha infância foi basicamente isso que você escreveu (apesar das frustrações fora do normal que eu tive. XD)

Você se importa se eu linkar o seu blog?

Beijos!

Amanda disse...

Eu ia fazer um texto muito parecido com este. Agora te pergunto, alguma vez tu já sentiu cheiros de algum dia que já passou?

Liz / Falando de tudo! disse...

Passeando pelos blogs que visito habitualmente, cheguei até aqui, apesar de nossos blogs não se identificarem muito, eu gostei demais do seu, por isso deixo um convite pra você ir conhecer o meu também!
Um abraço,
Liz

, 3llen ! disse...

hauhauahuah


eu vou nascer e morrer com friozinho na barriga no escorrega tbm!

o texto é interessante
quanto à aparênciaaa... a gente nunca vai fik perfeitoo, conforme-se! as revistas de moda, novelas, modelos são mais pra nos deixar deprês do que outra coisa

:P

fui

visite-me

www.supermutante.blogspot.com
www.outrachance.blogspot.com