terça-feira, 24 de junho de 2008

A evolução da espécie

Partilhar
Há uns 5 anos atrás, eu odiava os cachos do meu cabelo, achava tosquíssimo apelidar o namorado de "bebê" e não via a hora de chegar no 3º ano e ir para Porto Seguro. Desconsiderando maturidade(ou falta de) e influências, realmente, hoje pode-se dizer que eu mudei. Para melhor ou pior, me diga você. Mas com certeza, para mais permissiva. Sim, porque poder mudar de opinião é uma das melhores coisas da vida.
Difícil dizer porque a gente muda. É possível que seja por causa da famosa situação limite. Afinal, quem nunca mudou por causa de alguém, quem nunca quis mostrar a alguém que merece o prestígio tão desejado, quem nunca quis quebrar tudo e reconstruir uma vida nova? Perfeitamente natural. Mas aí entra aquela outra famosa situação: mudar é favorável, desde que haja cautela. Pois mais importante é a direção da vela, e não a velocidade com que se conduz o navio dessa mudança.
É possível também que não haja a mínima lógica nesse negócio todo. Caso contrário, como explicar a roupa que até ontem era linda, e hoje é brega, a música que ontem era tudo, hoje é nada, a amizade que até agora era perfeita, daqui a um minuto desmorona... seja por fatores internos ou externos, não dá pra negar que muitas vezes essas situações novas se dão por ações involuntárias, inesperadas e incontroláveis. E aí se chega à outra famosa frase: nada é permanente. Apenas a bendita mudança!
Minha opinião(até o presente momento) é que não se deve evitar mudanças, nem morrer de medo elas. Porque qual é a graça de viver de uma forma monótona, sem arriscar nada, sem começar algo do zero, sem se permitir sair do comum, do habitual?? Erros cometidos no caminho são naturais, contanto que os prejudicados sejam indenizados(leia-se desculpas a quem sofreu antes/durante a mudança). E depois de tudo o que se passa, dá um certo orgulho de ver que você pode mais que mudar, pode evoluir. Veja o meu exemplo; hoje, eu amo os cachos do meu cabelo, adoraria ter um namorado para chamá-lo de "bebê" ,estou muito triste por já estar acabando o 3º ano e sonho em ir para Nova York. Porém, no final desse texto, uma coisa não mudou: continuo achando que poder mudar de opinião é uma das melhores coisas da vida ;]






[e lembranças àqueles que ficaram no caminho nesses 5 anos. todos tivera importância na formação da pessoa que eu sou hoje. obrigada a cada um e saibam que independente de tudo e qualquer coisa que possa ter acontecido, eu guardo todos nas minhas melhores saudades.]
Partilhar

11 comentários:

disse...

ah, os "cachos" (se é que pode-se chamá-los assim) eu também passei a gostar. Mas a mudança que eu mais gostei em mim mesma foi deixar de ter medo dela! porque sim, eu tinha MUITO medo de mudanças. Odiava fim de ano, odiava qualquer coisa que me levasse a mudar. Mas agoora, eu amo mudança! a qualquer hora, momento, quanto mais melhor!

beijoos

Isadora Ijano disse...

cachos cachos, também não gostava do meu cabelo, ele é crespo, mas hoje pude deixar ele com cachos e passar a me aceitar mais , e isso foi ótimo para mim, em todos os aspectos, inclsive auto-confiança e auto estima.
Mudar é sempre bom, eu gosto da mudança, e eu acho que é necessário, e como você disse, tem que arriscar, senão, não vive !

Beeeeeeeeeeeeeijos !

Amanda disse...

Eu adoro meus cachos e não troco por nada! :D Apesar de que às vezes ele não acorda de bem comigo... Em cinco anos mudei muitas coisas mesmo! Eu era 7ªsérie, curtia metal e aprontava muito. E agora, sou uma pessoa bem melhor (meus pais agradecem tanto essa mudança!) ;*

nanda :) disse...

sempre tive o cabelo super liso, odiavaaa, queria ter cachos...

Despindo estórias disse...

lindo e impecável o seu texto.
tenho algumas colocações:
-eu adoooooro chamar meu namorado de bebê, quem vê acha brega, mas eu não!
-eu tenho cabelo ondulado, mas odeio. Só vivo de escova e chapinha e fazendo progressiva pra que um dia ele fique liso.
-é muuuuito bom poder mudar de opinião, minha amiga, concordo plenamente com vc.
E tenho um conselho: divulgue mais esse blog, pq ele é maravilhoso e muitas pessoas deveriam ler. SE quiser ajuda, pode contar comigo, eu cito ele nos próximos posts do meu blog!
=**

Nataliinha disse...

o bom disso tudo é vc ter discernimento o suficiente pra crescer .
Saber que as vezes, as coisas não são como queriamos que fosse !
Bjbj =)

disse...

também sou uma adepta às mudanças. Minhas amigas dizem que já passei por todas as fases possíveis.
adorei o texto e seu blog. Voltarei mais aqui, com certeza.

=)

A n i n h a a disse...

cachos são lindos, mas eu não chamaria meu namorado de bebe, acho que chamaria de... han... piolho?

quanto as mudanças, elas são sempre bem vindas, porque se não forem, vão vir da mesma forma.
e é bem melhor você aceitar uma coisa e ve-la acontecer e fiicar na torcida pra vir mudança boa do que ficar reclamando e estagnada no lugar, resistindo as mudanças ;)

beeijos

raai. disse...

mudar de opinião, beem, ando fazendo bastente isso ultimamente ._.

:D
;*

marina; disse...

brigada o comentario xD
ahhh mudanca eh sempre bom... mas tem coisas que a gente prefere que nao mude nuncaa! eu acredito que existem coisas q duram pra sempre sim *-* mesmo que seja um sempre meio... limitado a uma vida... ou sabe-se la... :)
beijos :*

Mary West disse...

Ahh tb passei e passo por isso, percebi nas minhas roupas até a questão da maturidade, antes eu muito gostava de vestimentas mais decotadas, hj estou mais puritana. :)