sábado, 19 de setembro de 2009

Partilhar
Sabe aqueles dias em que, no finalzinho, antes de dormir, você começa a repassar os acontecimentos e pensa: amanhã vai ser melhor; não por otimismo ou pensamentos positivos à la"O Segredo", mas porque pior que hoje, não dá? Ok, talvez você não seja tão paranóica como eu, ou não perca seu tempo repassando o dia antes de dormir, ainda mais depois de um dia que você não teve muito prazer de viver, quanto mais de relembrar. Mas, de qualquer jeito, vê se você me ajuda com essa aqui: como não pensar em coisas chatas que não saem da sua cabeça??

Outro dia, casualmente depois desse dia de cão, eu li uma frase não sei de quem, não sei onde (e ficaria feliz se soubesse), que dizia algo do tipo: se você anda triste, com pensamentos ruins, tente ocupar sua cabeça com outras coisas. Mais especificamente, todo dia faça alguma coisa que te dê medo. Do alto da minha sensatez, eu interpretei essa frase não como um impulso pra que eu me jogue no rio Tietê, ou resolva dar um passeio numa galeria subterrânea cheia de ratos e baratas. Eu acho que tem a ver com curtir o lado bom da vida que, no meu caso muuitas vezes, o medo impede.

Pensando nisso, tentei elaborar uma listinha de coisas que eu/meu medo não me permitia muito fazer, e saiu mais ou menos isso:

- falar tudo que eu penso e sinto vontade sem medo da imagem que as pessoas vão formar de mim, sempre e o máximo que for possível
- depender menos de companhia pra sair; passear mais em lugares que eu adoro, sem compromisso, só pra aproveitar a vida mesmo :)
- tomar coragem, vencer a timidez e sempre matar a curiosidade quando ela aparecer! (exemplo: puxar conversa com aquele hippie que fica no vão do Masp, dizem que ele tem histórias ótimas!)
- encarar programas que não são muito a minha cara em vez de ficar em casa mofando! nem que, para ter a experiência, eu tenha que correr o risco de ficar horas na balada miada aguentando bêbados (é, já aconteceu)
- deixar a ousadia chegar mais, ter menos medo de mudanças. difícil...
- e por último, sorrir mais, arriscar mais e me preocupar menos, bem menos!

Não sei se esse é o melhor conselho que se pode dar sobre como acabar com pensamentos estressantes, mas acho que é suficiente pra perceber que a vida é muito mais que uma fase ruim ou um sentimento que incomoda. A vida tá aí, chamando a gente pra sorrir com ela, a cada dia, cada momento, cada medinho e cada gargalhada. E aí, vamos?


(se você ainda não quiser se arriscar e viver sua listinha, acompanhe a minha saga: hoje cortei um palmo e meio do cabelo e tô indo pra uma balada country! amanhã, quem sabe o que vai ser.. :)
Partilhar

5 comentários:

Nathalia disse...

hahahahaha você é uma figura. adorei a listinha e eu devia seguir tudo isso aí que vc escreveu, vou tentar. Cortar o cabelo já o um grande passo, quem dirá ir a uma balada country hahaha. amo vc sua cuh, saudades

Dani disse...

Ah, eu sempre faço isso. Fico rolando na cama, pensando no dia que passou! As vezes, é até bom!

Bom bailão pra você! Faz um post depois contando como foi! OIHAOIHAIOAH

bjs

A n i n h a a disse...

Putz, um palmo e meio do cabelo é difícil de abrir mão :x

E sim, eu já tive desses momentos "amanhã tem que ser melhor, pq piorar não tem como".
vááários deles ¬¬
hsuhaushas

beeeeijos lindona, seu texto tá muito delícia de ler :*

flávia ruas disse...

hahahahaha adoreeei o texto! e esse ultimo parêntesis então! ahahha e é necessário mesmo ser cada vez mais de nós mesmos.
nem sei se você vai lembrar de mim, mas eu lembrei de você, faz taaanto tempo que não vinha aqui, adorei voltar!
beijoss

Daniela disse...

Eu tenho o sério problema de ficar repassando o dia só quando ele foi ruim. E ficar megapreocupada com como eu vou resolver tudo no dia seguinte... Manias.
Arriscar é bom. Nem sempre, até isso deve ter medidas, mas na grande maioria das vezes, tem um pouco mais de ousadia ajuda muito. Foi o que fez o meu 2008 ter sido um dos melhores anos de todos. Eu respirei fundo, falei pros meus pais que eu precisava de um tempo - havia tido muitos problemas no comecinho do ano - e que não tinha cabeça para estudar pra vestibular, deixei pra esse ano. Curti muito meu último ano de escola, fiz dezenas de coisas que nunca tinha feito antes, me aproximei muito dos meus amigos... Foi muito bom. (:
Beijos